Economia Energia Solar: Como Calcular

Economia Energia Solar: Como Calcular

 

A economia gerada por um sistema de energia solar na conta de luz é sem dúvida o principal argumento do discurso de vendas.

Como todos nós já sabemos, o sistema de energia solar on-grid não zera a fatura de energia, pois sempre haverá um valor residual.

A economia irá nortear a decisão de investimento do cliente e é imprescindível que seu cálculo seja feito da maneira correta.

Apesar de parecer simples, essa conta pode ser mais complexa do que você imagina e ela pode mudar a depender do estado.

Caso não tenha lido ainda, recomendo extremamente que você dê uma olhada na notícia sobre “Créditos Energéticos” em nosso blog. Ela vai te ajudar muito na compreensão deste texto.

 

Importância do Cálculo Correto da Economia

Profissionais que pensam no longo prazo precisam prestar um serviço de qualidade e sempre de acordo com a expectativa do cliente.

A maior expectativa da maioria dos clientes é em relação ao abatimento na fatura de energia.

Esse abatimento que serve como base de cálculo para o “Payback” e a “TIR”. Estes são indicadores financeiros chave para a tomada de decisão dos clientes.

Payback – em quanto tempo que a economia gerada pelo sistema irá pagar o investimento feito.

TIR – taxa de retorno do investimento realizado no sistema fotovoltaico.

Se esse cálculo for feito de forma equivocada, o sistema não trará a mesma rentabilidade que você propôs ao cliente e isso certamente será motivo de tensão.

 

O Que Impacta a Economia:

Como calcular economia na energia solar.

Para facilitar a explicação, irei partir do pressuposto que o sistema foi dimensionado da forma correta. Isto é, foi estimado para gerar tudo aquilo que o consumidor demanda por energia elétrica.

Além disso também é importante lembrar que tudo que fora escrito aqui só serve para sistemas on-grid.

Para chegar no valor economizado pelo cliente, precisamos responder as seguintes perguntas:

1º – Qual é o seu consumo médio em R$ (últimos 12 meses).

Assim você terá quantos reais, em média, este cliente costuma pagar de energia elétrica por mês.

Dado isso iremos calcular o valor residual do consumo. Ou seja, caso implemente o sistema de energia solar, quanto será sua nova fatura de energia.

A economia estimada na fatura de energia é a diferença entre quanto ele paga hoje menos o valor residual após o investimento.

 

2º – Qual é o tipo de ligação (Monofásico, Bifásico ou Trifásico).

Com esta informação você estará apto a calcular o custo de disponibilidade do cliente.

Esse custo é obrigatório aos clientes enquadrados em Baixa Tensão (BT), e é cobrado mesmo na ausência de consumo.

Gostamos de dizer que ele é o custo por estar conectado à rede, apesar de não ser exatamente isso.

Cada tipo de ligação tem um custo diferente:

– Monofásico: 30 kWh

– Bifásico: 50 kWh

– Trifásico: 100 kWh

Para chegar ao custo em reais basta multiplicar os kWh pela tarifa de energia (R$).

 

3º – Qual é o valor da iluminação pública.

A iluminação pública na fatura de energia é um custo que a energia solar também não pode abater diretamente.

Seu valor pode variar mês a mês e sua base de cálculo muda entre cidades.

 

4º – Em qual Estado se localiza esta unidade consumidora.

Esta é a parte mais complexa do cálculo da economia pois envolve tributos e diferenciações entre Estados.

A isenção de PIS/COFINS é igual para todos as regiões do país e ela é integral. Ou seja, após instalar um sistema fotovoltaico todos os valores na fatura referentes a PIS, COFINS e ICMS sobre o consumo serão abatidos.

É importante lembrar que ainda será devido o PIS/COFINS/ICMS para o custo de disponibilidade.

O que é mais complicado é o ICMS, até pelo fato de entre os impostos ser o que possui a alíquota mais alta (25%).

Apenas alguns estados concederam isenção total (TUSD+TE) do ICMS, enquanto que outros concederam apenas a isenção parcial (TE).

Sendo assim, o cálculo para as unidades consumidoras que se localizam nos estados com isenção parcial é mais complicado.

Residual PIS/COFINS: Este valor refere-se ao PIS e COFINS incidente sobre o custo de disponibilidade. Seu valor é baixo (entre R$1,00 e R$2,00) e não impactará muito em suas contas.

Residual de ICMS: Nos casos em que a isenção é total, será devido apenas o ICMS sobre a disponibilidade. Este valor nao deve ultrapassar os R$25,00 nos casos de consumidores trifásicos.

Agora, no caso da isenção parcial o calculo fica um pouco mais complicado.

É necessário entender quanto da produção do sistema de energia fotovoltaica será de consumo instantâneo (nem irá passar pelo medidor da concessionaria) e quanto irá virar créditos energéticos. O consumo instantâneo livra o consumidor de todos os impostos, uma vez que a concessionaria de energia não chega a identificar este consumo.

Dado isso, a cobrança do ICMS parcial será em cima apenas dos créditos energéticos consumidos, e não sobre toda a demanda por energia da instalação.

Como neste caso o cálculo envolve uma série de variáveis, nós disponibilizamos uma planilha aos alunos que fornece a economia gerada após a instalação do sistema.

Calculo da Economia na Fatura de Energia

Sendo assim, o cálculo da economia média na fatura de energia se resume no seguinte:

Economia = Consumo Médio (R$) – Disponibilidade – Iluminação Pública – Residual PIS/COFINS – Residual ICMS.

 

Vamos analisar agora como fica uma simulação de um cliente que consome 600 kWh na forma de créditos energéticos:

 

Este cliente consumiu 600 kWh em créditos e obteve um desconto na fatura no montante de R$310,60,

O valor informado no campo “Valor a Pagar” é valido apenas para os casos em que todo o consumo do cliente seja através de créditos energéticos. Isto é, não tenha consumo instantâneo.

Por isso é importante saber o valor que este cliente consome em média. Tendo essa informação, basta subtrair o valor residual da fatura de energia (no exemplo acima é de R$134,90) para chegar no valor da economia.

 

 

É sempre importante orientar o cliente de que essas previsões são feitas com base nas informações disponíveis no momento da confecção do projeto.

Alterações no consumo, valor da tarifa de energia, alíquota de impostos e custo de iluminação pública podem impactar nas projeções.

No site da GetPower também é possível simular a economia na fatura de energia através de uma calculadora.

 

Se gostou do conteúdo nos siga nas redes sociais @academiadosol e deixe nos comentários a sua dúvida sobre como calcular a economia na energia solar!

Confira também o post sobre Ferramentas para Energia Solar

 

 

compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Acompanhe nas Redes Sociais

GetPower Energia Solar | CNPJ 29.566.182/0001-44 | Copyright 2020 – Todos os direitos autorais e intelectuais reservados por lei